Cartabol, Jogo de Cartas de Divino Leitão com Regras Simples e Dinâmicas, busca Educar de Forma Lúdica

Divino Leitão, profissional com mais de 50 anos de profissão voltados à educação e inúmeros projetos de jogos, cria uma nova ferramenta para educar com ludicidade, o Cartabol, jogo de regras simples e grande poder de atração - Por Kao Tokio

Se você é ligado ao processo de criação de jogos no país nas últimas décadas, já ouviu ou deveria ter ouvido falar de Divino Leitão, educador há mais de 50 anos e que realizou seu primeiro projeto de jogo digital em 1981, muito antes da maioria dos jovens designers nacionais ter deixado as fraldas. O professor, que tem um respeitável currículo no hall da fama dos primeiros criadores de games do país, além de criar de jogos tradicionais em cartas e tabuleiro, desde 2005, veio a público nas últimas semanas para divulgar seu mais recente projeto, que aguardava na gaveta desde a última Copa: o Cartabol.

Cartabol Logo

Já há um abundante material promocional de divulgação do projeto na rede, mas vale a pena conhecer os detalhes diretamente pelas palavras de Divino Leitão, que conta com prazer situações diversas e curiosidades sobre a nova criação. “Cartabol foi criado antes da Copa de 2010”, diz Leitão, informando que, por diversos motivos, o material não pode ser lançado naquela época. Ao decidir esperar até a Copa de 2014, Leitão não imaginava que este momento seria tão conturbado. Ainda assim, de acordo com o autor, este período de suspensão parece ter feito bem ao projeto, que amadureceu, tornando-se mais fácil, sem perder a essência da ideia. “Simplifiquei tudo para as crianças poderem entender”, disse Leitão em conversa com o Play’n’Biz.

O objetivo do Professor e Designer de Interfaces Interativas, residente hoje em Araraquara e que exala orgulho com o trabalho educacional realizado há décadas, é disseminar esta ferramenta a todas as esferas do ambiente escolar. “a maior razão de lançar esta campanha é garantir patrocínio para que o jogo possa ser enviado ao maior número de escolas públicas que for possível”, informa. “O jogo será disponibilizado gratuitamente no formato PDF, para quem solicitar”, completa. Longe das opiniões conservadoras que ainda persistem no campo educacional, para Leitão não há dúvidas quanto ao caráter educativo dos jogos, e “qualquer um que entenda um pouco de pedagogia sabe que é muito mais fácil aprender se divertindo”, esclarece.

Cartabol Folheto

Para atrair o público interessado em auxiliar na proposta educacional o projeto apresentará ao financiador certas exclusividades. “A edição impressa nesta campanha será única e exclusiva e cada carta terá um detalhe especial que irá diferenciar esta primeira edição do jogo de todas as outras edições futuras”, comunica o material online sobre o projeto, indicando a produção de elementos como dados exclusivos, tapetes para forrar a área de jogo com decoração temática, indicadores de posse de bola e outros objetos, que deverão ser vendidos futuramente, mas que os participantes da campanha receberão a custo zero. O projeto, que ainda nem completou o financiamento pretendido, já apresenta alterações online: “Uma das extensões do Cartabol será distribuída no lançamento. Seria uma surpresa, mas resolvi antecipar”, confessa o idealizador. “Se já for publicar, pode dizer que é ‘furo’. Já adicionei ao jogo uma extensão, troquei uma das bolas por uma cabeça, consegui fazer isso sem alterar as regras, então já vai no jogo”, declara, empolgado.

Cara CartabolO idealizador do projeto também prevê a realização de uma versão digital, mas afirma que esta etapa será produzida mais à frente, apenas. “O jogo também será lançado para computadores e portáteis, em todas as linhas principais e já há pessoas trabalhando nisso”. Entre as diferenças do físico para o digital, Divino informa que deverá realizar partidas dentro de uma Liga Virtual de Cartabol, ainda a ser implementada. “Inicialmente a Liga funcionará como um clube. As pessoas entram e trocam informações sobre o jogo; serão promovidos campeonatos e oferecidos bônus”, comunica. O jogo digital deverá entrar em implementação muito em breve e os interessados em colaborar no playtest podem fazer contato prévio, através do formulário online, disponível em Goo.gl/YeX7hw.

Embora seja uma proposta plenamente original, Leitão comenta que o trabalho baseia-se em inúmeras referências de jogos e dinâmicas lúdicas já existentes, tais como jogo da memória, jo-ken-po, dominó, jogo da velha e, claro, futebol. “Apesar de tantas referências, o Cartabol é extremamente simples, mas esta simplicidade é apenas aparente”, diz Divino. “Se você gosta de usar o raciocínio lógico e estratégia, irá se surpreender com as possibilidades”, conclui. A expectativa do criador é lançar expansões que se complementem aumentando a complexidade do projeto, criando níveis diferenciados para jogadores de graus diversos de expertise: “Cada carta é uma parte do corpo de um jogador. Mão, pé e agora a cabeça. Nas extensões vou colocar joelho, peito, cotovelo, etc. Na verdade estou trazendo de volta [esses elementos], pois tinha tudo isso no jogo original, e fui tirando para ficar mais simples. Agora vou trazendo aos poucos”.

Cartabol-bola_mao_chuteira_divulga

O designer não para e promete, além das expansões, exclusividades e modo online, outros projetos, como uma versão do Cartabol voltada brevemente aos deficientes visuais. “É um público muito especial para quem praticamente não há jogos”, afirma. “Será uma versão do Cartabol em braille, para que eles possam jogar. Farei as primeiras impressões provavelmente na próxima semana” nos conta, com mais dados sobre seu apoio a esta comunidade: “Faz anos que sonho em fazer um jogo para eles. Em 2010, cheguei a montar um curso num instituto de Ribeirão Preto e os estava ensinando a criarem jogos”, informou Leitão, em troca de mensagens com o Play’n’Biz.

Embora acredite que o mercado de games venha melhorando dia a dia, especialmente devido à Internet, Divino Leitão observa que “ganhar dinheiro sempre foi uma questão mais complexa e que independe do mercado, disto ou daquilo”. “Para se ganhar dinheiro é preciso investir ou criar algo muito interessante e que não exista, e nesta parte fica mais difícil conforme aumenta a concorrência”, entende. Mas deixa seu recado para os iniciantes: “Você faz jogos para os outros e não para você… então, aprenda o que os outros querem”.

Cartabol_DesignO projeto do site Educartas de Divino Leitão está em busca de patrocínio na plataforma Kickante e, em breve, estará disponível para download gratuito e envio do material impresso, para escolas e para os apoiadores.

Informações adicionais podem ser adquiridas diretamente com o criador, por meio de sua página pessoal no Facebook  e o canal YouTube também dispõe de um vídeo exibindo o funcionamento básico do jogo em Goo.gl/PtEuZW. Um Guia Rápido pode ser acessado em Goo.gl/uYy1dP.

O criador, que fará 57 anos no próximo dia 20/06, pede aos amigos do Facebook e a todos os interessados que lhe dêem de presente: “Uma ‘Kickada’ na campanha…”, afirma, sorridente, finalizando com profética determinação: “O Cartabol é apenas a ponta do iceberg que este estilo de jogos permite, então, faça parte do nascimento de um conceito, jogue e divulgue este produto. No futuro, poderá dizer aos seus netos que participou da criação de algo que deverá entrar para uma classe muito exclusiva de jogos: aqueles que são eternos”.

Cartabol Escola Pernalonga Araraquara

Sobre Kao Tokio
Editor de conteúdo do site Play'n'Biz - Pesquisador de novas mídias e entretenimento digital como linguagem e expressão da cultura contemporânea

1 Comentário on Cartabol, Jogo de Cartas de Divino Leitão com Regras Simples e Dinâmicas, busca Educar de Forma Lúdica

  1. Obrigado Kao, pela atenção e por ter se interessado pelo projeto. Nem eu falaria melhor 😉

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*



*