Curso em São Paulo oferece aulas de Design de Games para crianças com Scratch

Projeto idealizado pelo Instituto de Artes Interativas de São Paulo visa oferecer a oportunidade de criação de jogos ao público infantil com linguagem acessível e fácil compreensão da lógica de programação - Por Kao Tokio

Dez entre dez crianças e jovens, sempre que perguntados sobre a carreira profissional que desejam seguir, são unânimes na resposta ao defender o design de Games como o trabalho dos sonhos. Fruto de uma vivência digital cada vez mais presente no cotidiano dessa faixa etária, o game seduz pela interatividade proporcionada e pelas histórias de sucesso que enchem este universo de um certo glamour, como os expressivos números de vendas de GTA V ou a carreira brilhante de Shigeru Myiamoto, o criador de Super Mario, ou Peter Vesterbacka, finlandês criador de Angry Birds.

aaa

Para suprir em parte este anseio juvenil, o iai?, Instituto de Artes Interativas de São Paulo, inicia em julho um curso de design de games voltado a crianças, utilizando a ferramenta Scratch, software livre desenvolvido pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), que facilita o entendimento do processo de programação com uma linguagem simplificada.

O Play’n’Biz conversou com Lucas Longo, fundador do Instituto e idealizador do curso Meu Primeiro Game, para descobrir a importância desse aprendizado e porque tantos jovens estão interessados em dominar a programação e criação de jogos digitais. “Programação é a nova linguagem universal do planeta – esta geração nasceu em um mundo já completamente digital e saber como criar aplicativos ou somente entender um pouco melhor como funcionam, gera uma facilidade maior em usufruir delas, além de criar oportunidades inimagináveis no futuro”, afirmou em uma breve troca de emails.

iai_logoLucas enfatiza essa necessidade de aprendizado de programação para atender às demandas do mundo atual: “É uma profissão que paga muito bem e a tendência é só melhorar pois tudo hoje em dia precisa de software: Smart Phones, Smart Watches, SmartTV, Drones, Wearables, Glasses, carros, a internet das coisas e quem sabe o que vem pela frente…”

Criar um jogo, como afirma o profissional, é essencialmente, ditar instruções ao computador, de modo que a dinâmica do jogo corresponda à criação idealizada. “Aos poucos, a criança aprende os conceitos básicos de programação – eventos, mensagens, condicionais, iterações, variáveis e etc. Esses conceitos, ou lógica, facilitam muito quando a criança começar a aprender uma programação mais avançada”, explica. “As noções fundamentais ela já terá”.

Interface do Scratch

Interface do Scratch

O curso se realiza de forma compacta, em apenas uma semana, com uma carga de 3 horas diárias, nas quais são explicadas as regras básicas para a criação de um jogo como objetivos, obstáculos, controles, detalhes técnicos e, na sequência as crianças passam a criar seu próprio projeto. “As crianças se divertem muito com os desafios impostos na criação e programação do jogo”, informa o idealizador do curso, dando exemplos de trabalhos já criados: “Geralmente as crianças fazem jogos de labirinto, de pegar itens que se mexem na tela, fugir de monstros ou até mesmo uma historia interativa. No final da semana as crianças apresentam seu jogos uns para os outros”.

Os jogos realizados pelos alunos são apenas introdutórios e com dinâmicas bastante básicas, como seria previsível em um curso de curta duração e com uma ferramenta que trabalha apenas com princípios do game design, mas mais do que transformar seu filho no criador do próximo Super Mario, os pais devem compreender que é muito mais importante que as crianças assimilem os fundamentos da lógica para um projeto de games do que imergir em um trabalho incapaz de ser realizado a curto prazo e que pode gerar grandes frustrações e desinteresse futuro no aprendizado de recursos mais complexos.

O curso tem início no próximo sábado, dia 05/07 e, caso não seja possível matricular a criança nessa edição (que também tem horários durante a semana), haverá novas edições. “Tentamos montar turmas todos os meses e damos aulas regularmente em 2 unidades da escola aqui em São Paulo”, indica Lucas Longo. A boa novidade é que o projeto pode ser estendido para docentes, interessados em levar esse conhecimento a seus alunos: “Estamos montando um curso para treinar os professores de escolas interessadas em licenciar o conteúdo”, explica.

Informações sobre o curso e formação das turmas podem ser adquiridas através do site do Instituto, em iai.art.br ou pelo telefone (11) 3071-4017.

 

Sobre Kao Tokio
Editor de conteúdo do site Play'n'Biz - Pesquisador de novas mídias e entretenimento digital como linguagem e expressão da cultura contemporânea

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*



*