Sesc Santo Amaro oferece Oficina de Robótica Criativa em São Paulo

Centro de Cultura, Esportes e Lazer reconhecido pela excelência de realizações no estado, o Sesc SP oferece atividades lúdicas de introdução à Robótica na unidade Santo Amaro no mês de agosto. E ainda dá tempo de participar! - Por Kao Tokio

O Sesc São Paulo é, muito provavelmente, a instituição mais renomada no Brasil quando se fala em processo socioeducativo e cultural para todos os públicos. Entre as muitas atividades desenvolvidas em suas mais de 30 unidades distribuídas na capital e no interior do estado, os programas voltados à Cultura Digital sempre atraem um grande público, em razão da novidade da linguagem tecnológica e pela forma paradidática como são realizadas as atividades, em um misto de imersão lúdica e aprendizado, como é o caso das oficinas de Robótica que a unidade Santo Amaro está realizando neste mês, na sala de Internet Livre, programa da instituição voltado à Informática e Cultura Digital.

Robotica - Tinker Lab - Glauco Paiva Sesc Pinheiros

Glauco Paiva, do Tinker Lab, em oficina com jovens

No próximo dia 23, a Internet Livre recebe a última das oficinas do projeto, que ensinará jovens e adultos a criar seus primeiros autômatos na vivência “Robótica Criativa – Brincando de Inventar Robôs”, ministrada pelo Tinker Lab, estúdio de criações do artista Glauco Paiva, que tem longo currículo na produção de traquitanas e criações desenvolvidas com sucata de informática, entre outras obras. A julgar pelas fotos na rede e pelos comentários dos participantes, a atividade tem sido sucesso absoluto. “Tarde muito feliz com casa lotada e amigos pra lá de especiais! Valeu pela participação, foi ótimo estar com todos!!!”, escreveu Glauco em um dos comentários no álbum de fotos da oficina realizada no primeiro sábado do mês. “Agradeço à vocês por proporcionarem a mim e ao meu filho momentos tão prazerosos, onde pudemos usar a imaginação e exercitar a nossa capacidade mental e produzir, reproduzir, criar, inventar ou simplesmente saborear o prazer que é trabalhar… agradecemos demais…”, postou uma das participantes, em outra das oficinas.

Pode-se imaginar que a construção de robôs e autômatos é uma atividade que exige grande conhecimento tecnológico e engenharia, porém, a forma como são apresentados os desafios na oficina tornam esse processo de aprendizado mais divertido e instigante para a participação, onde o erro é parte da consolidação do conhecimento, levando a novas tentativas. “Diferente das aulas de robótica convencionais, a robótica criativa se apropria de materiais facilmente encontrados em casa para criar robôs divertidos e únicos. Brinquedos simples, saboneteiras, colheres ou rolos de papel. Tudo pode servir de suporte para as criações, que são mescladas com ferramentas de verdade como motores, leds, sensores, chaves, pilhas e baterias, que irão dar vida aos inventos”, diz o encarte que convida às atividades. “Acredito que as oficinas lúdicas são uma forma de inserir muitos assuntos complexos de maneira divertida, brincando com os componentes e materiais, experimentando sem ter o compromisso de acertar. A criança nesse processo empírico e divertido tem uma experiência nova, descompromissada… é a descoberta que conta. A escola cobra resultados, longe desse contexto, a criança ou o jovem se sentem mais soltos para a vivência e para o aprendizado”, explicou Glauco Paiva ao Play’n’Biz, em troca de mensagens pela rede.

Mais do que aprender tecnologias, o projeto se propõe a ensinar a entender o funcionamento misterioso que se dá dentro das engrenagens e equipamentos do cotidiano: “A tecnologia já faz parte do cotidiano da garotada, agora descobrir o funcionamento é outra coisa, é mágico. Em meu trabalho, levo alguns equipamentos que podem ser desmontados (barbeadores, papa bolinhas, brinquedos eletrônicos, etc). Ver como é por dentro, poder interferir no funcionamento, criar outros comportamentos, isso mexe com a criatividade, cria um outro relacionamento com a tecnologia que não é usual”, afirmou Glauco, que mantém um trabalho consistente de mais de 10 anos com os processos de ensino informal, no qual percebe que a assimilação em uma oficina se dá pelo aprendizado que vem do corpo todo e não apenas um processo intelectual vivenciado. “Empregamos nosso esforço e nossa inteligência na ‘brincadeira’, usamos ferramentas, discutimos os projetos, observamos suas variáveis, mas quase nunca partimos da teoria, fazemos o processo inverso, à medida que os projetos vão complicando, temos que estudar para resolver, procurar saídas; nesse processo assuntos complexos vão se tornando mais simples, pois eles têm uma aplicação imediata e palpável”, esclarece.

Robotica - Tinker Lab - Lia Mara MilanelliA programação da unidade contou com outras atividades relacionadas ao tema, como a oficina aberta Construindo Autômatos, realizada no dia 02, Construindo Circuito de Massa (eletricidade), no dia 09 e Hackinho – Subversão de Aparelhos Elétricos, no último sábado, dia 16.

A oficina se realiza na Sala de Internet Livre do Sesc Santo Amaro, a partir das 15h, no 2º andar do prédio, localizado à Rua Amador Bueno, 505 e permite a participação de até 15 pessoas por turma. Os interessados menores de 10 anos deverão estar acompanhados por por pais ou responsáveis.

Mais informações: SESC SP

Sobre Kao Tokio
Editor de conteúdo do site Play'n'Biz - Pesquisador de novas mídias e entretenimento digital como linguagem e expressão da cultura contemporânea

1 Comentário on Sesc Santo Amaro oferece Oficina de Robótica Criativa em São Paulo

  1. Um trabalho fantástico… maravilhoso exemplo para as crianças. Exercitar a imaginação e construir seus próprios brinquedos é muito emocionante.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*



*