Jogo digital Aut’s Adventure pretende ser alternativa lúdica para portadores de autismo

Projeto idealizado durante curso Brazil Educational Program for iOS Development, voltado à formação de desenvolvedores de aplicativos para plataforma iOS, da PUC do Paraná, Aut's Adventure pretende criar dinâmicas lúdicas para diversão de autistas - Por Kao Tokio

Não é novidade que os games têm desempenhado um papel crescentemente social no auxílio ao tratamento de males diversos, desde o trabalho de fisioterapia para idosos ao atendimento de síndromes específicas. Este parece ser o caso de Aut’s Adventure, game criado pelo jovem estudante Tarcísio Skóra Neto, de Curitiba (PR), desenvolvido como uma alternativa lúdica para pessoas portadoras de Autismo, enfermidade que atinge, atualmente, cerca de 70 milhões de pessoas no mundo, sendo 2 milhões somente no Brasil, de acordo com dados de 2013 da OMS (Organização Mundial de Saúde).

Tarcisio Skora

Tarcísio Skóra, o criador

O Play’n’Biz conversou com o idealizador e game designer do projeto, que explicou a importância de realizar uma ferramenta capaz de atender a este público para além dos softwares hoje já disponíveis, mas em grande parte voltados como recursos de desenvolvimento, não apresentando as dinâmicas de um game convencional visando esta audiência. “A ideia de produzir um jogo para esse publico veio da falta de entretenimento direcionado a eles”, explicou o criador. “Se for procurar, há bastante apps e jogos educativos, porém não um jogo com foco em diversão, que traga benefícios implicitamente. Então, a partir disso, eu sugeri e desenvolvi esse projeto, sob supervisão de um professor, com uma equipe de arte e música”, destacou.

A oportunidade para realizar a empreitada surgiu durante o curso BEPiD [Brazil Educational Program for iOS Development], da PUCPR, voltado à formação de desenvolvedores de aplicativos para plataforma iOS, onde o aluno encontrou o suporte para o desenvolvimento da criação, assistido por profissionais. “O projeto foi supervisionado por uma psicóloga que validava os elementos e a jogabilidade do jogo, para que se tornasse algo viável para as crianças”, esclareceu.

O jogo, segundo o autor, conta com artes e músicas que são próprias para que esses distúrbios não ocorram com tanta frequência. A produção do game, porém, leva em conta a singularidade desse tipo específico de enfermidade, que torna este grupo de pessoas significativamente mais sensíveis a estímulos esternos. “O principal cuidado é com o conteúdo a ser inserido no jogo principalmente a arte e as músicas. Algo que parece legal pode ser irritante e repetitivo [para eles]”.

Cenários do game Auts Adventure

Cenários do game Auts Adventure

“O jogo é mais recomendado a níveis baixo e médio de autismo, onde se pode ter uma interação maior com o dispositivo”, comentou Tarcísio, ciente das dificuldades de atingir toda a gama de variedades que a síndrome apresenta, a exemplo dos autistas de alto desempenho, donos de raciocínios brilhantes e nenhum traquejo social, ou contrariamente, os autistas de casos mais graves, incapazes até mesmo de expressar-se verbalmente. “Infelizmente alguém com grau muito elevado de autismo provavelmente não conseguiria [os mesmos resultados] ou teria uma grande dificuldade para jogar”, ponderou.

Auts Adventure PlayO jogo ainda é um projeto em andamento, que necessita comprovar a eficiência de suas propostas, algo que deverá ser consumado a partir das experiências com grupos e aferido com a análise do conjunto de ações com os especiais: “Playtests oficiais serão realizados em janeiro/fevereiro com diferentes crianças e diferentes níveis de autismo, para uma validação concreta do jogo. Os resultados serão analisados e se for preciso uma mudança no jogo, será feita”, comentou.

A produção final deverá estar disponível inicialmente apenas para iPads a partir de janeiro ou fevereiro do próximo ano na App Store a um valor ainda não definido, porém “por um preço bem acessível”, como explicou Tarcísio, que além de designer dedica-se também à programação do jogo, idealizado não apenas como entretenimento para os especiais: “É importante ressaltar que o jogo foi pensado para autistas, porém todos podem jogar”, enfatizou.

O designer convida a todos para jogar o Aut’s Adventure e enviarem feedbacks sobre o aplicativo. “Isso ajuda muito a melhorar o jogo e também no desenvolvimento de futuros jogos”, avaliou. Aproveitando a oportunidade, Tarcísio ainda convida aos interessados que acompanhem os desdobramentos do projeto por meio da a página de Facebook, em https://www.facebook.com/AutsAdventure. “Em breve, traremos mais atualizações e novidades”, ressaltou.

O trabalho conta com programação e game design de Tarcísio Skóra Neto, orientação do professor Mark Joselli e projeto visual de Leandro Battaglia e Rafael Gomes, artistas gráficos que acompanham o desenvolvimento.

Sobre Kao Tokio
Editor de conteúdo do site Play'n'Biz - Pesquisador de novas mídias e entretenimento digital como linguagem e expressão da cultura contemporânea

2 Comments on Jogo digital Aut’s Adventure pretende ser alternativa lúdica para portadores de autismo

  1. ELISABETE LOPES VIEIRA BARBOSA // 13/03/2015 em 12:00 // Responder

    Trabalho na Apae de Jardim Alegre Paraná ,minha sala tem 3 autista ,gostaria de receber mais materiais e sabere como funciona esse game .Onde posso adquirir ?

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*



*