Desenvolvedores Gaúchos de Jogos Digitais recebem reconhecido do Governo do Estado para Investimentos

Reunião do Núcleo de Ações Transversais nos Arranjos Produtivos Locais da Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento do Estado do Rio Grande do Sul decide de forma inédita no país oferecer reconhecimento à força do desenvolvimento de games da região, para futuras medidas que podem auxiliar a consolidar outras áreas do setor, como as questões administrativas, jurídicas e mercadológicas, entre outras - Por Kao Tokio

A Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento do Estado do Rio Grande do Sul divulgou recente nota comunicando o reconhecimento do APL (Arranjo Produtivo Local) de Jogos Digitais pelo Governo do Estado. Os APLs são compostos por um conjunto de empresas, produtores e instituições que, em um mesmo território, mantêm vínculos de cooperação. Isso significa que, a partir de agora, as empresas locais desenvolvedoras de games e aplicativos digitais passam a contar com o apoio do Estado para o fomento de necessidades estruturais não diretamente ligadas ao Design de Games, como questões administrativas, escritório, assuntos jurídicos, marketing etc. O APL de Jogos Digitais já havia sido selecionado recentemente pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) no estado para elaboração de seu planejamento estratégico.

Ivan Sendin

Ivan Sendin – ADjogosRS

Para Ivan Sendin, Diretor- Executivo da ADjogosRS, a Associação dos Desenvolvedores de Jogos Digitais do Rio Grande do Sul, o reconhecimento do Arranjo Produtivo Local (APL) de Jogos Digitais significa, em linhas gerais uma consolidação do mercado de games no Estado “Abrimos uma grande porta para investimento no setor”, informou em conversa com o Play’n’Biz. “Esse investimento não necessariamente será para a produção em si do game, pode ser na garantia maior de todo um suporte de infraestrutura que uma desenvolvedora legalizada precisa para não quebrar”. Entre as possibilidades, o profissional sugere ações de capacitação, rodadas de negócios, suporte contábil, jurídico e outras, nas quais o desenvolvedor não está focado por estar demasiadamente voltado à produção de seu projeto de game.

Também Diretor Criativo do estúdio Epopeia Entretenimento Digital, Ivan acredita que o governo estadual do Rio Grande do Sul tem demonstrado sensibilidade para com o setor, o que explica a diferença no tratamento recebido localmente pela linguagem dos games. “A diferença principal é a compreensão do Estado perante as necessidades que a associação apresenta sobre o mercado de games no Sul. Conseguimos criar uma relação muito bacana nesses dois anos com as instituições e órgãos governamentais, que gerou diversas parcerias para eventos com palestras, stands, capacitações empresarias e projetos para ter uma maior infraestrutura”, detalhou.

Reunião na SDPI - Foto: Luís Otávio/AGDI

Reunião na SDPI – Foto: Luiz Otávio/AGDI

Ivan destaca que a ADjogosRS é a entidade gestora responsável pelo Arranjo Produtivo Local (APL) de Jogos Digitais. “Ela mobiliza todos as entidades apoiadoras que compõem o APL e também todos os atores, que são os desenvolvedores participantes da associação”, afirmou. A associação é um dos alicerces da robustez da produção local de jogos e tem outras novidades para o setor para breve, segundo o produtor, que prefere manter o sigilo até a confirmação das propostas. “Nós ainda não podemos informar em detalhes os projetos em fase final de negociações, mas o foco agora é infraestrutura e suporte em Gestão e Marketing, que são os ‘calcanhares de Aquiles’ dos desenvolvedores de games”, analisa.

Sem soberba, o Diretor-Executivo não tem dúvidas do pioneirismo do desenvolvimento local e da aposta do governo nessa produção consistente da Economia Criativa: “Acredito que quando os governos dos outros estados verificarem o modelo que esta se construindo aqui, terão mais confiança em arriscar em suas regiões. Mas também não dá pra condenar… o mercado ainda é muito novo para eles. Mas, os devs tem que se mexer também…”, ratifica. “Não dá para ficar sentado esperando que um dia vai descer uma ajuda divina e abrir a mente do governo para fomentar o mercado em seu Estado. Os Devs precisam se organizar e agir de alguma forma”, conclui.

Imagem da capa produzida a partir de personagem do game Dodge This!, do estúdio Imgnation

Sobre Kao Tokio
Editor de conteúdo do site Play'n'Biz - Pesquisador de novas mídias e entretenimento digital como linguagem e expressão da cultura contemporânea

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*



*