Após criar um tabuleiro Indie baseado em Mario Kart, jovem pretende levar projeto similar ao Catarse

Após criar Super Mario Kart Board Game, projeto sem fins lucrativos, Luís Brüeh, de Mato Grosso do Sul, volta a investir na ideia de um jogo de tabuleiro com outras referências de jogos e desenhos animados, para criar um trabalho dinâmico, divertido e sem problemas com propriedade intelectual - Por Kao Tokio

Lançado em 2011 como um projeto pessoal, Super Mario Kart Board Game surgiu como uma criação sem fins lucrativos, idealizada desde o projeto gráfico e sistema de jogo até os cenários pelo jovem Luís Brüeh, de Mato Grosso do Sul. Embora despretensioso, o jogo conquistou grande popularidade na rede, chegando a gerar mensagens de uso indevido da marca e imagens, enviadas pela Nintendo. O projeto, que parecia ter sido esquecido após a retirada dos arquivos na rede, volta agora repaginado, como um novo jogo, que deverá misturar outras referências da cultura pop, como animações e outros games.

Luís Brüeh

Luís Brüeh

O Play’n’Biz conversou com o designer do projeto, que também já participou da produção de alguns games para mobile em 2014, como Magic Portals, Magic Rampage, Hit the Gator e Go Ninja Go!, para entender as motivações e insights nas criação do jogo e as novidades previstas para a nova versão, que deve chegar este ano para uma campanha de financiamento popular no Catarse.
Segue abaixo a entrevista realizada com o criador do projeto.

Play’n’Biz – Como surgiu a ideia de criar Super Mario Kart jogo de tabuleiro?
Luís Brüeh – Sou apaixonado por jogos de tabuleiro, faço jogos “caseiros” desde criança, e fiz o jogo (Mario Kart) pra imprimir e jogar com os amigos. Em 2011 e 2012, eu mantive uma revista online de rpg, por isso acabei publicando o jogo no meu blog.

GEDSC DIGITAL CAMERAP’n’B – A produção é caprichada e digna de um produto oficial Nintendo. Qual o tempo de produção do material e quantas pessoas estiveram envolvidas no projeto?
LB – Da concepção ao projeto final foram umas 2 semanas. Estava muito empolgado com a ideia e, como optei por usar as imagens oficiais da Nintendo (tratadas, e recortadas por mim) o processo foi bem rápido. Fiz todo o projeto, mas participaram no playtest mais 3 pessoas, e depois de finalizado, meu amigo Fabrício Machado, me ajudou na revisão.

P’n’B – Como foi o processo de conversão das dinâmicas do game para o tabuleiro? Como manter o espírito competitivo e a diversão do jogo em formatos tão diferentes?
LB – Mario Kart é um jogo de habilidade, sorte e malandragem. Você pode tentar simular isso com rolagens de dados e cartas de ação, mas só vai funcionar realmente e envolver os jogadores, se você conseguir vencer a barreira, seja pela estética ou pelo espírito mesmo, e apelar para a nostalgia dos jogadores.

playtest-2P’n’B – O jogo foi disponibilizado na rede por um tempo e hoje não está mais online. Houve problemas com a propriedade intelectual do projeto?
LB – A Nintendo é famosa por sua postura e envio de Cease and Desist. Até cheguei a receber algumas mensagens do tipo. Mas o motivo real é que eu não estava muito preparado para a popularidade do projeto e o tempo que tomava responder todos os e-mails com as mesmas dúvidas. A publicação acabou atraindo um publico diferente e, na época, não consegui lidar muito bem com isso. Estava com vários problemas para resolver e terminando os preparativos para meu casamento, então optei por retirar do ar ‘temporariamente’. Com o fim do meu blog, o conteúdo ficou meio perdido, mas estou me reorganizando para hospedar novamente os arquivos em meu servidor.

P’n’B – Quando disponibilizado, o jogo fez um certo sucesso entre os fãs da marca e de jogos de tabuleiro. Você tem dados sobre o número de downloads e de partidas realizadas pelo Brasil?
LB – Só nos links da minha página, em 2012, foram mais de 3.000 downloads. Hoje, como o jogo foi republicado por diversos sites, já perdi a conta. Vira e mexe, recebo fotos do jogo de alguém, impresso e se divertindo com a galera.

Kart - MarcadoresP’n’B – As pessoas se dedicavam a imprimir e montar o projeto original?
LB – Dá um pouco de trabalho montar ele todo, mas é bem divertido jogar quando está pronto. A emoção de tentar vencer, o gosto ao usar os itens no adversário, a alegria de jogar com a galera, seja família ou amigos, tudo isso recompensa o esforço. Quanto mais gente jogando mais divertido fica!

P’n’B – Existe a previsão de um novo jogo? O que pode ser revelado sobre o projeto?
LB – A nova versão do jogo vai contar com referências a outras franquias do gênero, como Corrida Maluca, Speed Racer e o clássico [game] Rock’n’roll Racing. Já fiz cerca de 40% do material, mas estou enfrentando dificuldades em encontrar o fornecedor de miniaturas para produzir os carrinhos. A nova versão do jogo será produzida com ilustrações minhas. O projeto está em stand by por conta da necessidade de um artista 3D para as miniaturas, mas ainda não encontrei um profissional adequado. Com o crescimento dos jogos de tabuleiro no mercado nacional, acredito que neste ano estaremos lançando o projeto via Catarse, daí é torcer para dar certo.

Kart - InfosA campanha de financiamento coletivo ainda não está no ar, mas o desenvolvedor afirma que, em breve, todos poderemos colaborar com o projeto. Inquieto, Luís Brüeh ainda informou que pretende lançar, este ano, um total de 05 jogos, sendo 02 projetos de tabuleiro e 03 games para celular.

Se você ficou curioso e interessado no jogo original, o Play’n’Biz disponibiliza o material original do projeto, disponibilizado pelo criador. Basta acessar o link abaixo:

Mario Kart Board Game – Luís Brüeh

Sobre Kao Tokio
Editor de conteúdo do site Play'n'Biz - Pesquisador de novas mídias e entretenimento digital como linguagem e expressão da cultura contemporânea

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*



*